A sua empresa foi vitima de usurpação de identidade?

A sua empresa foi vitima de usurpação de identidade?

Tudo o que precisa de saber

A fraude por usurpação de identidade continua a afetar empresas em todo o mundo e também em Portugal, principalmente as exportadoras ou as que estão a dar os primeiros passos na expansão dos seus negócios além-fronteiras. De acordo com o último estudo sobre fraude publicado no presente mês pela Euler Hermes, cerca de 25% destas fraudes ainda chegam por via do falso cliente.

 Modus Operandi da Burla do Falso Cliente:

  1. A sua empresa é contatada numa feira internacional ou por email, por um quadro de uma empresa de renome e com solidez financeira acima de qualquer suspeita e o qual mostra muito interesse no seu produto;
  2. O potencial comprador apresenta cartões de visita falsos, com o cargo e normalmente somente o contacto direto;
  3. Os emails são similares ao da empresa usurpada, por vezes com ligeiras diferenças numa letra ou ponto;
  4. Incentivam a sua empresa a pedir seguro de crédito ou informações financeiras, e obviamente que a suposta empresa compradora vai ter um rating muito bom ou o limite de crédito que solicitou;
  5. Na maioria das vezes o transporte é contratado pelo comprador, que recolhe os bens e os leva a outra morada;
  6. Quando é a sua empresa que contrata o transporte, perto da data de expedição, é lhe enviada indicação de alteração do local do armazém.

Consequências:

Quando se vence a primeira fatura e se reclama o pagamento, a empresa não só, não solicitou o pedido, nem recebeu a mercadoria. Sendo assim a empresa exportadora não possui direito legitimo de cobrança sobre a empresa cuja entidade foi falsificada.

Deste modo a sua venda não é segurável, nem indemnizável, ficando o exportador com o prejuízo total, deixando muitas empresas com problemas sérios de liquidez.

Como evitar:

  • Solicite informações adicionais da empresa, moradas da sede e armazéns, telefones etc;
  • Numa primeira encomenda nunca contacte pelo número direto identificado no email ou cartão de visita. Ligue diretamente para a empresa, use os contactos do site oficial da empresa e/ou os que constem no relatório financeiro;
  • Ligue para a empresa e certifique-se que a pessoa de contacto é um colaborador da empresa cliente;
  • Empresas reconhecidas não enviam encomendas por emails com domínios: gmail, yahoo, hotmail etc. Verifique cuidadosamente o email, normalmente apresentam pequenas variações ortográficas do domínio da verdadeira empresa;
  • Verifique cuidadosamente a encomenda, por exemplo se tem logotipos de fraca qualidade;
  • Verifique a morada de entrega através do street view no google maps.
  • Dê instruções ao transportador para não aceitar nenhuma alteração ao local de entrega sem a sua autorização prévia.

Como diria o moralista Francês Jean de la Bruyère, quase sempre a burla ostenta pobreza de espírito, no entanto na Universalis Risk Management trabalhamos todos os dias para eliminar, reduzir, mitigar e transferir risco nas operações comerciais, para que os nossos clientes não sejam seja afetados por este tipo de práticas fraudulentas.

Autor: José Rodrigues – Soluções de Crédito, Universalis