“Quando menos é muito mais para o planeta”

A proteção ambiental do nosso planeta é uma responsabilidade geracional e todos, sem exceção, devemos aceitar o compromisso de deixar para as gerações futuras um planeta com melhores condições de vida.

A transformação digital, transversal a todos os setores da economia, teve um forte impulso com as contingências provocadas pela pandemia Covid-19, em particular as necessidades impostas pelo teletrabalho.

O setor segurador não foi exceção e foi mesmo dos setores que mais evoluiu nesta transformação.

Um dos aspetos mais importantes neste processo, prende-se com a desmaterialização documental, que atinge dois importantes objetivos, aumentar a eficiência dos processos e dar um forte contributo para a defesa ambiental do nosso planeta.

Na Universalis, estamos apostados em continuar, cada vez mais, a abraçar a causa da sustentabilidade ambiental. A desmaterialização documental é uma realidade consolidada na Universalis há alguns anos.

É chegado o momento de pedir aos nossos clientes que nos acompanhem neste processo.

A desmaterialização evitará a impressão de milhões de documentos por dia, pelo que facilmente se percebe o impacto positivo no ambiente e eficiência de processos.

Quanto menos papel utilizarmos, mais:

  1. Preservamos as árvores – O desmantelamento as árvores para produzir papel é uma grande ameaça para o meio ambiente, já que se produz menos oxigénio;
  2. Diminuímos a poluição – O fabrico de papel é um dos processos mais poluentes que existem. Produzir uma tonelada de papel emite mais de 1,5 toneladas de CO2 para a atmosfera.
  3. Reduzimos o transporte – Cada documento que precisa de ser transportado, seja de um bairro a outro ou de uma cidade a outra, requer o uso de combustível, e a queima desse combustível emite gases poluentes. Na mudança para o meio digital, muito combustível é poupado.
  4. Economizamos água – São necessários quase dois copos de água para fazer uma folha de papel. Num mundo onde a água potável é uma questão cada vez mais preocupante, esta prática continuará a fazer sentido?
  5. Poupamos noutros materiais prejudiciais à natureza – Não é só o uso do papel que prejudica o ambiente. Outros produtos necessários ao uso do papel, como, por exemplo, os tinteiros têm igualmente impacto negativo no ambiente. A produção de tinta utiliza combustíveis fósseis, e a maioria das tintas de uso diário (em canetas, impressoras e afins) contém compostos químicos e outras substâncias que também são prejudiciais à natureza.

A todos os nossos parceiros pedimos, que se juntem a nós no esforço para melhorarmos o planeta que deixaremos às gerações futuras.

Contamos consigo, certo?