A nossa tentação de omnipotência é uma ilusão que, com maior ou menor estrondo, acaba por tombar. Mais cedo ou mais tarde estamos destinados a fazer a experiência da vulnerabilidade.

Li há dias este aforismo de Tolentino Mendonça e hoje, mais do que nunca, estas palavras ressoam no mais íntimo do meu ser.

Um vírus da dimensão de 100 nanómetros prostrou o admirável mundo novo e estremece-o no mais profundo dos seus alicerces.

Num instante, sucumbimos à priorização das nossas necessidades básicas e a preocupação que nos assola encontra-se enraizada nas dimensões mais elementares que Abraham Maslow propôs.

Sentimos, como poucas vezes, ou talvez nunca tenhamos sentido, quão frágeis somos e como todo o ecossistema global em que nos envolvemos, Estado, Empresas, Famílias, parece ir capitulando e colocando em causa a existência que conhecemos.

Talvez pela primeira vez na vida de cada um de nós, mais tenra ou mais madura, nos vemos confrontados, em abstrato, com a hipótese de finitude.

Não são momentos fáceis e não estamos preparados. Nunca nos preparamos, somos vulneráveis, não gostamos do risco nem da exposição emocional. Engole-nos a incerteza, a ansiedade, a solidão, o vazio de empatia. A depressão emerge e, gentilmente, vai procurando um espaço para se alojar.

A mente surge como o local ideal para encarcerarmos os nossos pensamentos, as nossas emoções, os nossos medos, os nossos sentimentos.

O nosso coração vai acomodando a dor. As trevas chegaram, mas depois da noite vem dia. E o dia traz a luz; há esperança! 

Sabemos que somos imperfeitos, mas isso humaniza-nos.

O momento é de resiliência, de coragem emocional, de compaixão, de olhar com esperança. Para nós, para os nossos, para a nossa comunidade.

Precisamos de reaprender a viver em comunidade, de nos preocuparmos verdadeiramente com o próximo. Decididamente, recentrar a nossa existência a dedicar tempo ao que realmente importa.

Que os instantes deste recolhimento nos devolvam a nós próprios.

Depois da noite vem dia!

Fernando Amorim
Universalis Risk Management

UNIVERSALIS – Risk Management, é uma marca propriedade da Corpos – Corretora de Seguros, Lda., corretor de seguros, inscrito em 27/01/2007 no registo ASF - Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões, com a categoria de corretor de seguros, sob o nº 607138129/3, com autorização para os ramos Vida e Não Vida verificável em www.asf.com.pt. NIF:500081786 Capital Social: €51.000,00 Membro APROSE com o nº 0347 verificável emwww.aprose.pt. Em caso de litígio o reclamante pode recorrer ao Centro de Informação, Mediação e Provedoria de Seguros (CIMPAS), enquanto Entidade de Resolução Alternativa Litígios de consumo. Mais informações em www.cimpast.pt ou no Portal do Consumidor em www.consumidor.pt.